Alimentos impressos em 3D: magia ou tecnologia?

Imagine que bom seria se você pudesse chegar em casa depois do trabalho e só precisar de apertar um botão para ter uma bela janta, quentinha, te esperando sobre a mesa ou até mesmo imprimir outros tipos de alimentos. Parece cenário de algum episódio d’Os Jetsons, não é? Mas saiba que isso está mais perto de acontecer do que você imagina.

Com o avanço da tecnologia de impressão 3D, ter uma impressora que produz alimentos deixou de ser obra da ficção científica para se tornar realidade. Quer saber como funcionam essas máquinas e o como elas podem mudar a forma com que nos alimentamos? Então confira!

Como funcionam as impressoras de alimentos

Antes de mais nada, é bom deixar claro que impressoras de alimentos não produzem alimentos — assim como impressoras jato de tinta não produzem tinta. O que esses objetos fazem é pegar alguma base, como massas ou nutrientes, e, a partir daí, moldar um determinado prato. Simples, não é?

Magia ou tecnologia Conheça a impressora que produz alimentos

Vale lembrar que em alguns casos, como no da Foodini (da startup espanhola Natural Machines), a impressora ainda pode usar cápsulas produzidas exclusivamente para ela para criar seus pratos — algo levemente parecido com o que acontece com as máquinas de café expresso — tornando tudo ainda mais fácil.

Mas talvez você ainda esteja se perguntando como isso pode mudar o nosso dia a dia. Se for o caso, a resposta é simples.

Como a impressora que produz alimentos pode mudar o nosso dia a dia

Por ser um equipamento de altíssima tecnologia, uma impressora de alimentos pode desenhar pratos bastante elaborados (como bolos, tortas e até fios de macarrão), misturar ingredientes na medida certa, calcular corretamente a temperatura do preparo de uma receita e separar porções corretas de nutrientes para cada tipo de dieta. Mas não é só isso.

Impressoras 3D de comida fazem doces diferentes
Impressão 3D de doces possibilita várias cores e formatos

Com uma impressora dessas conectadas à web, as pessoas poderão baixar novas receitas e compartilhar suas próprias criações na rede, tornando o aparelho um tipo de MasterChef particular do futuro. E não é por menos que até a NASA tem investido milhares de dólares nesse tipo de aparato, afinal, com boas máquinas como essas nas missões espaciais, ficaria mais fácil levar comida para outros planetas, uma vez que não seria necessário carregar os alimentos inteiros: bastaria a impressora e algumas cápsulas com nutrientes.

O impacto das impressoras de alimentos na indústria

Outro grande atrativo das impressoras de alimentos é o fato de que elas poderão ser uma boa arma contra o desperdício de comida pela indústria.

Por causa de seu processo minimalista de produção, essas máquinas, futuramente, poderão evitar que fosse usado um volume maior de leite ou farinha de trigo na confecção de um bolo ou uma pizza, por exemplo, além de calcular corretamente qual seria a porção ideal para que aquele prato servisse a todos os convidados de um jantar. No caso de uma escala industrial, o corte do desperdício traria um volume de economia ainda maior.

Ou seja, além de poder salvar alguns animais do risco de extinção, as impressoras 3D também poderão acabar com problema do desperdício de comida.

Como você pode ver, não existe magia no mundo da impressão de comida. E, com o crescimento e barateamento dessa tecnologia, mais cedo ou mais tarde você ainda terá uma impressora que produz alimentos dentro de sua casa.

E você, já imaginou o que faria com uma impressora de alimentos em casa? Então aproveite para contar para a gente aqui na nossa seção de comentários!