O que esperar da impressão 3D: Tendências da Inside 3D Printing 2017

O mundo da manufatura aditiva é um que vive das mudanças, todo ano vemos grandes revoluções tecnológicas surgirem, se adaptarem ou sumirem para dar vez a outras soluções. Como palco deste fenômeno em constante evolução está a Inside 3D Printing, o maior evento em manufatura aditiva do mundo.

A Wishbox não pôde perder a oportunidade e foi lá para trazer para você o que há de melhor na impressão 3D atual, dê uma olhada nas novidades do post de hoje!

Nos dias 5 e 6 de junho, cerca de 1.530 pessoas puderam vislumbrar as novidades do mundo 3D que só um evento como a Inside pode proporcionar. Trazendo tecnologias já conhecidas largamente como o FDM, o SLA e SLS, o evento ainda contou com tecnologias de porte industrial que dificilmente são vistos por aí, como SLM, EBM e Jateamento.

Quer conhecer melhor essas tecnologias? Clique aqui

Com pessoas chave em  indústrias que se beneficiam com a manufatura aditiva, tivemos depoimentos e casos de aplicação que abriram espaço para ampla discussão.

Onde estamos, de onde viemos e para onde vamos

A impressão 3D hoje é uma tecnologia importante em toda a indústria, já difundida em várias áreas e acertando diversificados nichos. Com tamanha flexibilidade hoje vemos a tecnologia sendo empregada das mais diversas formas.

 

impressão-metal
Em nossas mãos, a possibilidade de fazer a diferença.

A 30 anos atrás a conversa era outra, a tecnologia que hoje vimos em nossas mesas já foi vista como máquinas gigantes que necessitavam de operadores altamente qualificados. Toda essa acessibilidade tem aberto opções para quem entra na área, e a comunidade saudável que se formou acerca da tecnologia tem introduzido ainda mais possibilidades ao todo.

As tendências que têm sido discutidas são de tecnologias cada vez mais conectadas, unindo o digital do físico e conectando todo nosso mundo em uma rede global. São as propostas da quarta revolução industrial, assunto de grande debate no evento.

A Inflexão da Manufatura Avançada

O Prof. Dr. Eng. Jefferson Oliveira Gomes, representando a rede SENAI, trouxe à discussão o ponto em que estamos no cenário industrial, e para qual rumo devemos seguir.

Dentre as diferenças que ele ressalta entre os primórdios da indústria e a era atual é a digitalização da indústria, a implementação de Wearables na indústria, o emprego de inteligência artificial, o sensoriamento acurado, a robótica colaborativa e a manufatura híbrida. Todos esses conceitos culminam em uma indústria inteligente, não uma que exclui o fator humano, mas que o abraça em novas áreas.

Robótica Avançada nas Indústrias do Futuro

Os avanços da robótica trazem hoje possibilidades já consideradas surreais e base da ficção científica. Autores como William Gibson e Isaac Asimov tem partes de suas obras como realidade em nosso mundo atual. Com tais avanços na manufatura e manutenção desses sistemas, conceitos novos começam a surgir no debate como as “Dark Factories”, linhas de produção inteiras sem interação direta humana além de planejamento e manutenção.

Nesse cenário onde as máquinas são norma, a impressão 3D se propõem a potencializar equipamentos altamente especializados para usos ainda mais específicos, sem necessariamente a necessidade de uma nova máquina. Um bom exemplo disso é o caso que vemos na ABB, onde impressoras Ultimaker tornam possíveis interações específicas para mãos robóticas.

Robô-Impressão3D
A ABB encontrou na impressão 3D uma solução barata e rápida para especializar seus robôs.

Como essas tecnologias afetam a sociedade e o indivíduo?

O Prof. Dr. Eng. Jefferson argumentou que sistemas mais eficientes e inteligentes trazem aumento da sustentabilidade, do crescimento econômico como um todo, da inclusão de indivíduos na tecnologia, do bem estar comum e da criação de novos empregos.

Além disso, cada indivíduo ganha diversão de desempenhar funções mais engajadoras, transcendem o que acreditavam ser seu potencial, se atualizam a uma nova realidade, ganham maior conveniência em um ambiente de trabalho mais seguro e com isso se tornam mais motivados.

Melhorias que a impressão 3D traz para a indústria

Além da possibilidade de criação sem desperdício de material e uma fácil transição entre o CAD e a peça final, a impressão 3D também trás grande promessa com sua customização, otimização topológica e criação de partes monolíticas.

Como já falamos aqui, a impressão 3D permite a personalização de produtos de forma singular, porém, a possibilidade de criação de variações de forma barata é ainda mais atraente para indústrias com necessidades extremamente específicas, atendendo até o menor dos nichos de forma primorosa.

desenvolvimento-impressão3D
O desenvolvimento e produção se tornam tarefas fácil com a capacidade de criação ao seu alcance. Fonte: Andrew Kim.

Outra utilização salientada foi a utilização de simulações impressas em 3D para apuração de material utilizado, suas resistências e propriedades. Essa visão é de extrema importância para garantir um produto final de qualidade, além de resistências previsíveis.

O Darwinismo Digital: Como afeta a Revolução Industrial

O tema de Roberto Camanho veio com a premissa de ser uma provocação sobre o futuro, e com certeza foi o que entregou. Um dos pontos interessantes que trouxe foi a evolução das revoluções industriais, com uma reflexão do caminho que já fizemos desde 1784.

evolução-revoluções-industriais
a evolução das revoluções industriais. Fonte: Roberto Camanho.

Com a tendência de sistemas cada vez mais inteligentes, estamos vivendo uma época de revolução da forma como desenvolvemos, produzimos e consumimos coisas. Um grande foco da apresentação foram as tecnologias que abrangem a indústria 4.0.

Tecnologias Disruptivas Aplicadas em Conjunto

O professor separou os pilares do movimento em 4 áreas principais, sendo estas o processamento e conectividade, análises e inteligência artificial, interação homem-máquina, conversão do digital para o físico.

A primeira das áreas é o processamento e conectividade, onde vemos a aplicação do Big Data, do Open Data e a internet das coisas, trazendo e processando informação para etapas posteriores.

Na análise e inteligência artificial vemos um “afunilamento” de informação, que se desdobra e se adapta a caminhos pré-determinados. O intuito disso é a digitalização e automatização do conhecimento.

Após serem processados, esses dados passam para a interação homem-máquina, trazendo uma interface cada vez mais amigável para o controle de operadores humanos, que tomam as decisões e garantem o bom funcionamento da indústria.

Enquanto os últimos pilares visam levar o mundo físico para dados digitais, o pilar de conversão do digital para o físico foca em traduzir dados específicos em algo tangível. É o caso da impressão 3D, que através da necessidade específica, pode surgir com uma solução altamente personalizada. Essa interação é de grande interesse pois possibilita que qualquer aplicação seja recriada, tornando o abstrato em tangível.

A nova medicina

Uma das áreas que sempre encontrou dificuldades em implementar soluções de manufatura aditiva foi a medicina, que apesar de esforços durante os anos, encontra dificuldades em se adaptar a criação e introdução de modelos tridimensionais para seus pacientes.

Foi incrível ver que profissionais como o Dr. Bruno Gobbato, diretor médico científico do IOT Jaraguá (SC), está utilizando a tecnologia primorosamente. Mostrou seu caso de aplicação de impressão 3D não só na medicina como um todo, como também especializando na ortopedia. Dr. Bruno relatou como aplicou a tecnologia na geração de análises pré-cirúrgicas, em guias cirúrgicos e até ferramental.

Com a possibilidade de utilizar tecnologias de escaneamento já empregadas em exames comuns, a impressão 3D para análises pré-cirúrgicas se torna uma grande ferramenta para viabilizar metodologias menos intrusivas e com maior taxa de sucesso em cirurgias das mais diversas. Para ilustrar, Dr. Bruno mostrou imagens de sua aplicação de modelos impressos previamente que facilitaram o procedimento e garantiram maior segurança para o paciente.

rosto-humano-translúcido
Detalhamento assustador entregue pelas impressoras 3D por jateamento.

Guias cirúrgicos impressos em 3D

Profissionais da área requerem muitas ferramentas para performar os mais diversos procedimentos, e eu me refiro a muitas ferramentas mesmo. Na imagem abaixo você pode ver as ferramentas necessárias para realizar uma cirurgia de ombro:

40-ferramentas-cirurgia
ferramentas utilizadas atualmente para uma cirurgia de ombro, poderia ser otimizado né? Fonte: Dr. Bruno Gobbato

Acontece que, nem sempre as ferramentas são feitas para o caso específico, e outras vezes não são totalmente adequadas para aplicação no paciente. A solução no passado seria o médico mensurar todos os riscos por conta própria, e aplicar o que acha adequado para o caso específico. Enquanto profissionais que atuam na área são altamente qualificados, definitivamente existe espaço para falha humana. É ai que entram os guias cirúrgicos, ferramentas que limitam uma determinada ferramenta ou estreitam seu foco para uma aplicação mais rápida, segura e atualizada.

Criação de Órteses

Órteses são dispositivos cujo objetivo é a correção da estrutura neuro músculo-esquelética, e assim como próteses, a necessidade de ajustes para cada caso as torna caras. A impressão 3D vem então com a proposta de facilitar essa customização, ao mesmo tempo que se propõe um custo mais acessível de aplicação.

Impressão 3D e a saúde da boca

Com aplicações que vão de pré-cirúrgico à próteses finais, a impressão 3D traz grandes promessas, com desafios no mesmo nível. A gama de aplicações são tão vastas quanto seus benefícios para os profissionais que se aventuram a se adaptar ao futuro.

Como discursou o Dr. Marcelo Del Guerra, diretor da Smart Dent, a impressão 3D viabiliza a migração de processos manuais para processos digitais, dinamiza o atendimento com o cliente e diminuí o número de consultas, permitindo que mais clientes sejam atendidos.

Outro ponto que ele ressalta é o aumento na precisão do profissional, dispensando os ajustes que este deveria fazer anteriormente. Todas as áreas que visam a saúde bucal podem se beneficiar largamente com a impressão 3D, Vejamos alguns dos exemplos mais notáveis:

Escaneamento e impressão de modelos

Com a digitalização do processo de moldagem, a impressão 3D dispensa materiais como alginato (sabe aquela massa estranha que dentistas usam para tirar molde da arcada dentária?) e trocam por um processo de escaneamento intraoral e impressão, bem menos intrusivo. Outro fator interessante é que você produz uma mesa inteira de moldes, no tempo que levaria para fazer apenas 1.

Assim como vimos de forma mais geral, guias cirúrgicos garantem também o sucesso de operações realizadas por dentistas odontológicos. As áreas que mais aproveitam da impressão 3D nesse sentido são a implantodontia, a cirurgia ortognática e o tratamento ortodôntico, graças a visualização e simulação de processos.

processos-moldagem
Comparativo de modelo por processo artesanal e por meio digital. Fonte: Dr. Marcelo Del Guerra.

Um dos maiores medos de alguém que perde um dente, é de que uma prótese ou solução tomada pelo dentista não pareça real, isto é, seja obviamente artificial. A impressão 3D e processos de acabamento dão a possibilidade de não só uma forma realista, como também texturas que ajudem a manter a aparência.

Dr. Marcelo acredita que futuramente conseguiremos recriar os modelos definitivos diretamente na impressora 3D. Seguindo sua visão, seremos capazes de criar modelos em zircônia, material semelhante ao diamante que garante a estética e resistência da prótese. Além disso, outros materiais como Li-Dis, cerâmica feldspática e impressão em CoCR poderão ser possibilidades empregadas na área.

O que esperar do futuro da produção?

charles-darwin

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que se adapta às mudanças” – Charles Darwin, 1809

O mundo muda frequentemente, ainda mais um mundo conectado como o nosso, é imprescindível que você como indivíduo conheça essas mudanças e se adapte a elas. Tecnologias disruptivas surgem, mudam seu mercado e são superadas por outras soluções melhores quase que diariamente, o que você tem feito para se manter atual?

Se você busca se manter sempre inovador, por que não descobre as possibilidades da manufatura aditiva assinando nossa newsletter? Afinal de contas, tornamos seu futuro mais presente!