Manufatura aditiva: entenda o que é!

Manufatura é, resumidamente, a fabricação de produtos, certo? Dentro disso, temos diferentes tipos de manufaturas: artesanal, por máquinas, processos químicos, biológicos, robóticos, e por aí vai.

Recentemente, a inserção de novos processos revolucionou o mercado, principalmente com as técnicas de manufatura aditiva, uma novidade que permite fabricar quaisquer objetos utilizando uma combinação de softwares e hardwares é a impressão em 3D! Em outras palavras, é a criação um objeto físico a partir de um desenho feito no computador, por meio da adição de camadas. Continue lendo para entender mais a fundo como isso funciona!

Também assista nosso vídeo logo abaixo e entenda de forma rápida o que é Manufatura Aditiva!

A primeira técnica de impressão em 3D foi inventada pelo norte americano Charles Hull, em 1984, no estado da Califórnia, e esta tecnologia agora está redefinindo os processos produtivos tradicionais! Mas você sabia que esta tecnologia também já está sendo usada dentro de empresas e escritórios ou até mesmo nas casas dos mais adeptos a novas tecnologias? (Veja 5 dicas para fazer negócios com impressora 3D). Descubra mais sobre a manufatura aditiva a seguir!

Como funciona?

Para criar uma peça pela manufatura aditiva, é preciso ter um software de desenho digital com o qual você possa elaborar um projeto em 3D. Geralmente, são usados programas de modelagem 3D (chamados de CAD) como o AutoCAD, o SolidWorks, o Sketchup, o 3ds Max, o Meshmixer, o TinkerCAD, entre outros.

Saiba como preparar e fatiar sua peça 3D com o Ultimaker Cura através deste blogpost!

Software de modelagem 3D, o TinkerCAD

A partir do projeto já desenhado em um desses softwares CAD a impressora 3D poderá criar o projeto físico com diversos materiais como resinas, cerâmicas, metal, e principalmente plásticos para a confecção das peças. A principal diferença em relação aos métodos tradicionais é a seguinte:

  • Na manufatura subtrativa, como máquinas fresadoras, é preciso começar com muito material, esculpindo o produto desejado e terminando com uma grande quantidade de resíduos a serem descartados;
  • Já na manufatura aditiva, o produto é modelado acrescentando-se material, camada por camada, de modo a eliminar o desperdício e aproveitar a matéria-prima ao máximo!

Para isso, as técnicas mais utilizadas são (entenda melhor as especificações de cada técnica):

impressão-3d-o-que-é

Sinterização a laser (SLS)

Esse processo utiliza energia laser concentrada, fundindo materiais pós-metálicos e transformando-os em corpos tridimensionais. Essa é uma técnica bastante presente em aparelhos ortopédicos, peças aeroespaciais e nos setores de engenharia e eletrônica.

sinterização a laser

Estereolitografia (SLA)

Aqui, a peça é produzida utilizando variados tipos de resinas líquidas, que irão formar o objeto físico, por meio da solidificação, camada a camada, por luz ultravioleta. É uma das tecnologias de fabricação aditiva mais exatas e precisas, com ricos detalhes até mesmo em pequenas peças, sendo ideal para a criação de modelos de conceito e matrizes para uma variedade de técnicas de moldagem.

Form 2, impressora SLA da Formlabs.

Modelagem por Fusão e Deposição (FDM)

Existente há mais de 20 anos, a Modelagem por Fusão e Deposição, ou simplesmente FDM, tornou-se a mais popular e a mais acessível das tecnologias de fabricação aditiva, o que alavancou a grande difusão global nos últimos anos. Funciona de maneira relativamente simples, produzindo as peças camada por camada, de baixo para cima, ao aquecer e injetar um filamento termoplástico com alta precisão.

impressora 3d
Impressora 3D Ultimaker S5, de tecnologia FDM.

A manufatura aditiva na sua vida

Se a impressão 3D parece coisa do futuro para você, saiba que ela já faz parte de sua vida! Essa tecnologia já está sendo usada pela maioria dos fabricantes dos produtos que consumimos, como eletrodomésticos, elevadores, carros e até mesmo na casa de muita gente nos dias de hoje. Com ela, dá para construir protótipos de novos produtos antes de lançar no mercado e até mesmo pequenos objetos do dia a dia — como saboneteiras, saleiros e decorações! Tudo feito de resina ou plástico. É fácil aplicar a manufatura aditiva para profissionais ou amadores usando as impressoras 3D porque elas são simples de operar e o custo já é acessível. Além disso, o investimento é compensado pelos objetos criados, e como o céu é o limite quando se fala nas possibilidades de criação de projetos impressos em 3D, é possível até ganhar dinheiro com as suas criações! 

Revolução na produção

Não há dúvidas de que as impressoras 3D são revolucionárias no processo de fabricação de qualquer novo produto: a confecção de protótipos funcionais e peças personalizadas com a manufatura aditiva é mais rápida e ainda gasta bem menos matéria-prima que qualquer outra método. Na sua empresa ou na escola dos seus filhos não é diferente, criar objetos em 3 dimensões para atender à necessidades específicas já é uma realidade bem mais próxima do que você imagina. Não acredita? Então continue acompanhando o nosso blog para descobrir como a impressão 3D pode mudar o seu dia a dia!

Compartilhe!

Comentários:

  1. Ola bom dia!

    Sou responsável pelo desenvolvimento de novas tecnologias na empresa em que trabalho e achei muito interessantes os comentários, gostaria de saber mais sobre manufatura aditiva.

    Obrigado

    1. Olá Claudio, ficamos felizes por ser úteis ao seu trabalho! Estamos trabalhando para manter nossos conteúdos cada vez mais atualizados. Você pode assinar nossa newsletter para receber as novidades todo mês! Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados