Comprar Impressora 3D: Guia Rápido Para Escolher a Sua

Atualizado em: 4 de junho de 2020 às 16:55

Comprar impressora 3D é uma decisão inteligente, que atende a uma expectativa promissora para variados segmentos.

Segundo o relatório O Futuro de Trabalho, do Fórum Econômico Mundial, o mercado 3D deve crescer cerca de 41% até 2022.

Em alguns setores, como o automotivo, esse crescimento deverá ser de aproximadamente 61%.

As oportunidades, contudo, se destinam a áreas diversas, incluindo arquitetura, engenharia saúde e até moda.

Para cada uma delas, o futuro reserva o avanço das demandas relacionadas à tecnologia de impressão 3D.

E se você deseja se posicionar à frente da concorrência, vale planejar esse investimento.

Tudo começa pela informação e conhecimento, algo que você confere a partir de agora, ao longo deste artigo.

Siga a leitura e saiba o que precisa para comprar impressora 3D e fazer uma escolha assertiva.

Vale a pena comprar uma impressora 3D?

Além dos prognósticos favoráveis para o mercado, a compra de uma impressora 3D compensa por diversos outros aspectos.

Um deles é que o equipamento permite explorar incontáveis nichos. Ou seja, você não precisa se limitar a apenas um tipo de objeto.

De protótipos e ferramentas à peças de carros, quase tudo pode ser impresso e virar fonte de receitas, até mesmo diversificando as atividades de uma empresa, como vimos na resposta à pandemia da Covid-19, salvando vidas no Brasil e no exterior.

Além disso, com uma impressora 3D, você se habilita a dar um passo rumo à quarta revolução industrial, na qual a manufatura aditiva é um dos pilares.

Como escolher a melhor impressora 3D para você comprar

Para comprar impressora 3D, é preciso ser criterioso.

Hoje existe uma variedade de tecnologias de impressoras 3D disponíveis no mercado, contudo a tecnologia FDM (ou FFF) é a mais difundida e acessível, representando 70% do mercado, por isso esse texto terá um enfoque nesta tecnologia.

Confira, nos próximos tópicos, que aspectos considerar antes de decidir por uma marca e modelo de equipamento.

Objetivo com a impressora

Já em relação aos objetivos, procure saber:

  • O uso que será feito: profissional ou doméstico?
  • Qual a estimativa da demanda de impressões por semana?
  • Quantas pessoas vão usar o equipamento?

No caso de uma alta demanda por produção de peças e em uma equipe onde mais pessoas podem estar envolvidas na operação da(s) impressora(s) 3D, é indicado um equipamento que tenha software de gerenciamento impressão.

Finalidade das peças

O primeiro passo é definir o que pretende imprimir.

Por isso, procure responder às seguintes perguntas:

  • Que tipo de uso e aplicação será dado? Serão protótipos, utensílios ou peças decorativas?
  • Qual o nível de resolução no acabamento da peça você precisa?
  • Qual o nível de complexidade no design das peças? Serão necessárias estruturas de suporte?
  • Quais são as dimensões estimadas dos objetos?
  • Eles serão submetidos a temperaturas elevadas? Sofrerão algum tipo de impacto ou desgaste?
  • Entrarão em contato com produtos químicos ou corrosivos?

No caso das duas últimas perguntas, é indicada uma impressora com sistema aberto de filamentos, que possam ser compatíveis com diversos tipos de polímeros, incluindo materiais de engenharia com cargas.

Investimento disponível

Nesse item, a questão a responder é:

  • Quanto você tem para investir em um equipamento?

Nesse aspecto, é importante considerar seus objetivos e a finalidade das peças para comprar uma impressora 3D que apresente o melhor custo-benefício.

Uma impressora mais barata pode não conter todos os recursos, precisão ou durabilidade que você precisa.

Isso nos leva a abordar alguns outros aspectos que influenciam no preço da impressora 3D e no seu desempenho. Confira abaixo:

Movimentação da máquina

Considere também os três tipos de construção mecânica das impressoras 3D disponíveis no mercado:

  • Delta;
  • Cartesiana;
  • CoreXY;

Cada um desses 3 tipos de movimentação da máquina tem funcionamentos diferentes e apresenta suas vantagens e desvantagens.

Em geral, enquanto os tipo de impressoras em Delta ou Cartesianas tendem a ser mais baratas, a movimentação mais consolidada do mercado, em termos de precisão, é a Core XY.

Aberta ou fechada

Uma impressora 3D pode ser totalmente aberta, parcialmente fechada (pelas laterais, frente e trás), até 100% enclausurada.

Essa configuração afeta, principalmente, sobre o fluxo de ar que incide no ambiente de impressão, e em alguns casos, pode atender normas de segurança da empresa também.

Dependendo do tipo de material que você usará e o objetivo com a impressora, você deve considerar se a máquina será aberta ou fechada.

Veja algumas diferenças:

Aberta: Melhor para impressão com materiais como PLA, PETG e TPU Flexível, que precisam de um ambiente mais resfriado;

Fechada: Boa pra imprimir como ABS, Nylon, PC, PP, e materiais de engenharia com cargas especiais (ex.: fibra de carbono, fibra de vidro, etc), que precisam de um ambiente mais quente e sem correntes de ar;

As impressoras 3D mais avançadas podem conter até mesmo um sistema controle do fluxo de ar, como upgrade, se adaptando a todos os tipos de materiais.

Mesa de impressão

Várias questões como a dimensão, tipo de fixação ou controle de temperatura da mesa de impressão, podem influenciar na escolha da impressora 3D.

  • A plataforma é removível ou fixa? A plataforma removível facilita a remoção das peças impressas;
  • Qual a área de impressão? A dimensão da mesa afeta a capacidade da impressora de imprimir uma peça única grande, ou na quantidade de peças que podem ser impressas de uma só vez.
  • A mesa será aquecida? Se sim, é fundamental também ficar atento à qual temperatura a mesa pode chegar;

Em geral, uma mesa aquecida irá garantir melhor adesão e fixação dos polímeros à mesa de impressão.

Alguns materiais irão exigir temperaturas mais altas na mesa, em torno de 100° ou mais, enquanto outros materiais como o PLA, podem ser impressos em baixas temperaturas ou até mesmo sem esse recurso.

Sistema de alimentação

Existem basicamente dois tipos, o Direct Driven e o Bowden.

  • Sistema Direct Driven: Neste caso, o motor de alimentação do filamento se encontra na cabeça de impressão, ou seja, na parte superior da extrusora;
  • Sistema Bowden: Já no sistema Bowden, o sistema de alimentação do filamento da impressora se encontra na parte traseira ou lateral da máquina.

O sistema Bowden garante uma impressão mais rápida e com maior resolução por carregar menos peso e vibração na cabeça de impressão.

Tipo de extrusor

Você também deve considerar alguns pontos ao escolher o tipo de extrusor da sua impressora 3D:

  • Material do bico (nozzle): Existem bicos com maior resistência a altas temperaturas e abrasão, os materiais dos bicos podem variar de latão, aço e até mesmo ruby;
  • Bicos intercambiáveis: Bicos extrusores com diferentes diâmetros, possibilitam maior flexibilidade de impressão;
  • Sistema de dupla extrusão: Permite combinar materiais diferentes, e usar materiais específicos para suporte (ex.: PVA e o Breakaway, que facilitam o acabamento das peças);

As impressoras 3D com dupla extrusão otimizam a impressão de peças com estruturas de suporte e também possibilitam a impressão de peças com duas cores diferentes.

Como usar a impressora 3D

Embora não seja nenhum bicho de sete cabeças, utilizar uma impressora 3D exige certo nível de conhecimento técnico.

Basicamente, você precisará seguir três passos antes de ter o produto final em mãos.

Confira quais são eles:

Projeto 3D

Tudo começa no projeto, que deve ser formatado em um computador com um software próprio para projetos 3D instalado.

Alguns deles são:

Também pode-se obter alguns modelos 3D prontos em sites que fornecem gratuitamente, como o Thingiverse.

Fatiamento

Na segunda etapa, o projeto tridimensional deve ser fatiado em camadas usando um software de fatiamento (slicer).

É nesse momento que você pode definir as configurações de impressão como: resolução, preenchimento, redimensionar para o tamanho desejado, entre muitas outras.

Feito o fatiamento, o projeto é convertido em um formato compatível, e esse arquivo passa do computador para a impressora 3D.

Impressão 3D

Na terceira e última etapa, impressora 3D deve estar calibrada e o filamento de escolha carregado.

Então, simplesmente seleciona-se o arquivo e a “mágica” acontece!

A impressora 3D começa a criar a peça depositando finas camadas do material, impressas consecutivamente uma sob a outra, até o chegar ao produto final acabado.

Materiais para impressora 3D

Para diferentes objetos, diferentes materiais.

Na impressão 3D FDM, existe uma ampla gama de tipos de materiais que se pode utilizar, apesar de nem todos serem compatíveis com qualquer impressora 3D, como já comentamos anteriormente.

Os dois materiais básicos mais conhecidos e mais utilizados são o PLA e o ABS, mas hoje existem impressoras e filamentos otimizados para aplicações avançadas de engenharia.

Filamento PLA

Se a sua intenção é fabricar peças decorativas, maquetes ou realizar projetos que não envolvam esforço mecânico, prefira o filamento PLA.

É um material de baixo custo, fácil de trabalhar por operar em baixas temperaturas, oferece um acabamento bom e brilhoso além de ser de fonte renovável, colaborando com o ecossistema.

Filamento ABS

Por sua vez, o filamento ABS é amplamente conhecido na indústria por ser empregado comumente na indústria automotiva e tem a vantagem oferecer maior resistência mecânica e térmica.

Para utilizá-lo, a impressora deve ser equipada com mesa térmica e preferencialmente fechada, pois ele é mais sensível à oscilações de temperatura no ambiente.

Filamentos de engenharia

O mercado tem se desenvolvido muito na variedade e avanço dos materiais para impressoras 3D.

Hoje existem filamentos com propriedades específicas para rigidez, leveza, resistência ao impacto, resistência à chamas, condutividade e flexibilidade.

Alguns desses são o Nylon, TPU, Polipropileno, Policarbonato, Fibra de carbono, PLA Though, CPE, entre outros.

Acesse nosso guia rápido para entender melhor sobre os filamentos.

Como comprar uma impressora 3D no Brasil

A compra de uma impressora 3D pode ser feita pela internet, como a maioria dos produtos hoje em dia. Mas é importante estar atento!

Procure se certificar da credibilidade do site e da empresa com a qual você está interessado.

Escolher um modelo e solicitar um orçamento, é o primeiro passo.

Se preferir, você também pode pedir para falar com um especialista antes de tomar a sua decisão.

Não deixe de verificar se existem clientes que compraram e ficaram satisfeitos com o produto.

Fique atento, ainda, à garantia e disponibilidade de manutenção e suporte técnico, pois possivelmente você precisará em algum momento.

Quer uma dica certeira? Visite o site da Wishbox e encontre a sua impressora 3D ideal.

Qual impressora 3D comprar?

Antes de decidir, procure fazer uma cotação e comparar os diferentes modelos de impressora, considerando sempre os seus objetivos.

Por exemplo, uma Ultimaker 2+ é um equipamento de baixo custo que trabalha com uma ampla gama de materiais, sendo indicada para aplicações como protótipos e ferramentas personalizadas.

Já uma Ultimaker S5 é uma impressora mais avançada, com sistema de extrusão e recursos que permitem um controle mais fácil e preciso de todo o processo.

Ou uma MakerBot Sketch – que é uma impressora pequena e fácil de usar, mais adequada uso educacional em escolas.

É importante comparar, por isso não deixe de conhecer na Wishbox todos os modelos de impressora 3D disponíveis e aproveite a oportunidade de conversar diretamente com um consultor especializado.

Conclusão

Opções não faltam para comprar impressora 3D, por isso é essencial ter em mente as necessidades do seu projeto.

Tomando as informações que viu neste artigo, você se aproxima da aquisição de um modelo que atenda às suas necessidades.

Lembre que essa compra é um processo de alto envolvimento. Por isso, jamais deixe de pesquisar e se informar bastante antes de decidir.

Quer mais uma dica? Acesse os artigos no blog da Wishbox.

Aqui, você fica sempre por dentro do fascinante mundo da impressão em três dimensões.

Compartilhe!

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados